Fim do sistema de cotas preocupa produtores de leite na França

05 de Março de 2015

Os pecuaristas não podem reclamar do Sima, feira internacional de agricultura, principalmente de  máquinas agrícolas, realizada nesta semana em Paris. O evento bianual sempre tem uma seção dedicada à criação, mas neste ano o chamado Simagena foi maior do que os anteriores.

 

De acordo com os organizadores, cerca de 200 criadores passaram pelo espaço. Foram ver a genética de tradicionais raças francesas como a prim holstein, a charolês e a limousin, mas também tomar contato com a criação de outros países europeus como Itália, Alemanha e Luxemburgo.

“Acreditamos que juntar máquinas e animais é muito importante para o produtor”, diz Giuseppe Pantaleoni, proprietário de uma empresa de genética e responsável pelo Simagena. De acordo com Pantaleoni, 44 % dos visitantes do Sima também são ou são apenas pecuaristas.

Em 2014, um estudo publicado pelo jornal Nature Genetics mostrou os resultados das pesquisas de um consórcio internacional que anunciou o sequenciamento genético de 234 vacas. O projeto faz parte de um esforço para se obter o genoma de 1.000 bovinos. Genética boa é sinal de saúde para o gado e de qualidade para o leite e para a carne.

“A feira é uma oportunidade para que troquem experiências e conheçam particularidades de outras raças”, diz Pantaleoni. O ponto de encontro no maior evento agropecuário da Europa não é à toa. A França tem o décimo rebanho bovino da Europa (se descontada a União Europeia, terceira colocada, fica na nona posição). O país é o primeiro mercado produtor e consumidor de carne no continente e o segundo produtor de leite, atrás apenas da Alemanha.

Cota do leite
Apesar da força da cadeia, uma decisão política pode afetar a bacia leiteira francesa. A União Europeia tem um sistema de cotas para os países. A ideia é que membros mais fortes não produzam em excesso e prejudiquem os mais fracos (o sistema é comum em outras cadeias). Em abril, a cota do leite deve ser encerrada, o que vem gerando protestos. Se isso acontecer, a oferta pode explodir e o preço pago ao produtor na França, desabar.

* O jornalista viajou a convite do Sima

FONTE: Revista Globo Rural

Mais Notícias

23
Jan 2017

As 500 maiores da Dinheiro Rural

A CIALNE foi eleita pela Revista Dinheiro Rural uma das 500 melhores empresas do agronegócio.
16
Mar 2015

Exportação de frango recua 8%, mas Brasil ainda é líder

O Brasil deve fechar o ano com uma queda de quase 8% nos volumes exportados...
16
Mar 2015

Importação de lácteos caiu na comparação mês a mês

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC)...
09
Mar 2015

Mercado prevê Selic de 13% ao ano em 2015.

Em semana de reunião do Comitê de Política Monetária (Copom)...
09
Mar 2015

Dilma defende ajustes econômicos feitos pelo governo.

A presidenta Dilma Rousseff defendeu neste domingo (8/3)...
09
Mar 2015

Presidente da CNA recebe diretoria da Girolando

O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva  
27
Feb 2014

Seca na Califórnia.

Seca na Califórnia gera perdas e afeta emprego na agricultura.
27
Feb 2014

Referência em genética em MS.

Referência em genética em MS cria ração para encurtar ciclo da pecuária.
27
Feb 2014

Paralisação de caminhoneiros causa morte de 1,5 milhão de pintinhos no PR

A paralisação de caminhoneiros no Paraná, responsável pelo bloqueio de 40 pontos no interior seg

Fundada em 1966 por Francisco de Araújo (Dico Carneiro), a Companhia de Alimentos do Nordeste – Cialne, é uma empresa que atua no ramo da agroindústria: avicultura e pecuária, gerando aproximadamente mais de 4.000 empregos.

 

Contatos

   sac@cialne.com.br
   Fone: +55 85 3477-2700
   SAC: 0800 075-4800
   Av. Presidente Costa e Silva, 2067 - Mondubim - Fortaleza/CE - Brasil

Mantenha-se Conectado